Aminoácidos Essenciais e Não Essenciais e Suas Funções

aminoácidos

Os aminoácidos são moléculas orgânicas compostas por diferentes quantias e ligações entre átomos de carbono, oxigênio, hidrogênio e nitrogênio.

Na natureza contêm mais de cem mil tipos de aminoácidos, entretanto o nosso corpo utiliza apenas 20 tipos deles. Através de contatos peptídicas, as moléculas de aminoácidos compõem as proteínas, essa é razão das células do nosso corpo precisa destes 20 tipos de aminoácidos para originar as proteínas que necessitamos para manter o bom funcionamento do nosso organismo.

Alguns tipos são produzidos pelo nosso próprio corpo, os que são chamados de não essenciais; outros necessitam ser adquiridos através de alimentos e, as vezes o uso de suplementos.

São o que recebem nomes de essenciais. Porém o nome essenciais ou não essenciais não é estabelecido pelo valor nutricional de cada um, apenas pela forma como é produzido.

Hoje em dia, os aminoácidos são muito conhecidos para as pessoas que praticam exercícios físicos e pretendem ganhar mais músculos, como nossos músculos necessitam de certos tipos de proteína para crescerem e se restaurarem, inúmeras pessoas recorrem a alimentos com alta inclusão de proteínas, ou a suplementos que contêm leucina, isoleucina e valina (ou os chamados BCAAs), que são os aminoácidos que possuem essa função.

Vamos apresentar todos os 20 tipos de aminoácidos que são necessários para o nosso organismo e, para ajudar melhor, vamos dividi-los nos grupos: essenciais e não essenciais.

Vamos esclarecer suas funções e o benefícios de cada um.

Aminoácidos essenciais e não essenciais e suas funções

9- Aminoácidos essenciais

São os tipos de aminoácidos não produzidos pelo nosso corpo, portanto precisamos ingeri-los através da alimentação e/ou suplementos com suas proteínas apropriadas.

1- Fenilalanina:

 A fenilalanina ajuda nosso cérebro a transmitir, com mais eficiência, sinais entre os neurônios, por meio da produção de norepinefrina. Desta maneira, ele pode auxiliar a melhorar sintomas adicionados a depressão, enxaqueca, artrite obesidade, inclusive doenças mais graves como Parkinson e esquizofrenia.

2- Histidina:

É um aminoácido apontado pela produção de histamina, que é usada para sintomas alérgicos. Pois ele é encontrado em ampla quantidade na hemoglobina do sangue, também pode ser utilizado em úlceras, artrites e anemia

3- Isoleucina:

A leucina e a valina juntos que verá a seguir, compõem o grupo chamado BCAA (branched chain amino acids, em inglês) ou aminoácidos de cadeia ramificada, que são os mais populares por atletas e praticante de musculação, porque eles contribuem bastante energia durante a prática de exercícios físicos, auxiliam na recuperação muscular. Este aminoácido ainda ajuda a regular o nível de açúcar no sangue, na reparação da pele, músculos, tecidos e até ossos.

4- Leucina:

É muito similar à descrição da isoleucina. É indicada para a recuperação de cirurgias, visto que, junto com a valina e a isoleucina, contribui na cicatrização, e ainda é recomendada para quem pratica exercícios físicos, porque ajuda a fornecer energia. Em separado, a leucina também auxilia na redução do nível de açúcar no sangue e a aumentar o hormônio responsável pelo crescimento.

5- Lisina: 

É um que auxilia na absorção de cálcio, em seguida é uma substância que possui ligação com a formação do colágeno e do hormônio de crescimento A Lisina também pode ajudar na produção de anticorpos que reduzem os níveis de triglicérides e no combate a herpes.

6- Metionina:

Este possui funções diversas, por ter a função antioxidante e ainda é uma boa fonte de enxofre. De forma que ele auxilia na desintoxicação de gordura do fígado e veias, auxiliando na fluidez do sangue; evita doenças, na pele, no cabelo e unhas, reduz a fraqueza muscular, e ainda ajuda em tratamento de pessoas com esquizofrenia, pois auxilia no melhor funcionamento do cérebro.

7- Treonina:

A grande função da treonina é equilibras a quantidade de proteína no nosso organismo e desenvolver substâncias que são importantes para a beleza, tais como a produção de colágeno, elastina e esmalte dos dentes. Quando misturado com outro aminoácido chamado ácido aspártico, pode prevenir o acúmulo de gordura e auxilia no seu metabolismo.

8- Triptofano:

É um aminoácido que ajuda a produzir aminas essenciais. Entre suas funções fundamentais estão o relaxamento e o controle de peso. Desta forma, os benefícios do triptofano são inúmeros, como reduzir a ansiedade e insônia, um balanceamento maior do humor, ajuda em casos de depressão, enxaqueca, sistema imunológico, redução do apetite e aumento da liberação do hormônio de crescimento.

9- Valina:

Este tipo de aminoácido já foi mencionado anteriormente como sendo um BCAA, ou seja, os tipos de aminoácidos mais usados por atletas. Em conjunto com isoleucina e a leucina, a valina ajuda na reparação de tecidos, músculos e ossos, assim como fonte de energia.

11- Aminoácidos não essenciais

Seguindo vamos relatar os tipos de aminoácidos que são chamados de não essenciais, ou seja, aqueles que podem ser produzidos pelo nosso próprio corpo, a partir de outras substâncias.

1- Ácido Aspártico:

Sua função está unida à produção de energia pelas células do nosso corpo. De forma que ele pode ajudar em casos de depressão e cansaço, no rejuvenescimento de células, no desenvolvimento de células do metabolismo e na proteção do fígado, ajudando a expulsar toxinas indesejadas.

2- Ácido Glutâmico:

Este pode ser encontrado no trigo e na soja e sua grande função é a de produzir energia, especialmente acelerando o processo de recuperação depois de exercícios físicos. Isto sucede porque ele fornece energia e ajuda no transporte de potássio ao nosso sistema nervoso central, por meio do metabolismo de açúcares e gorduras, desta forma, ele ajuda no controle do humor e ainda pode ser usado para tratamentos de retardo mental e epilepsia.

Links Úteis:

3- Alanina:

Alanina auxilia o fígado na síntese da glucose, já que é uma substância que gera energia para o nosso corpo, auxiliando no fornecimento de energia para os exercícios físicos para que os músculos ingiram as proteínas que necessitam, também ajuda a fortalecer o sistema imunológico, especialmente na saúde do fígado.

4- Arginina:

É um tipo de aminoácido que tem ligação direta com a circulação sanguínea, contrabalançando ou expandindo as veias para ajudar na fluidez do sangue. Incluem também a eliminar o excesso de amônia do organismo, auxiliando na desintoxicação de álcool do fígado, e a aumentar a imunidade do organismo. Além disso, ajudar a diminuir o crescimento de tumores. Do mesmo modo como outros tipos de aminoácidos, a arginina pode ainda ajudar no crescimento e na reparação muscular, e ajudar o pâncreas a liberar a insulina;

5- Cisteína:

A função fundamental da cisteína é a de ser antioxidante, auxiliando na desintoxicação do corpo, por exemplo: protegendo o fígado e o cérebro de danos relacionados ao álcool, cigarro e drogas; ainda protege o corpo contra danos de radiação e no tratamento de artrite. Uma outra função principal é ajudar na recuperação de queimaduras graves e recuperação de cirurgias, pois ajuda na formação muscular e regeneração da pele.

6- Glicina:

É usada para a gerar componentes da hemoglobina e ajudar a armazenar glicogênio, que liberta a glicose que produz energia. E é benéfica para o sistema imunológico e para recuperar os tecidos.

7- Glutamina:

É um dos tipos de aminoácidos mais numerosos no nosso organismo. Sua função é a de conservar saudável as funções do trato digestivo e dos músculos. pode ser benéfico ainda para a cura de úlceras e para evitar a perda muscular depois de longos períodos de repousos, devido a alguma doença grave. É fundamental na saúde do fígado e também pode ajudá-lo na digestão do álcool.

8- Ornitina:

Ajuda a retirar o excesso de amônia do sangue, conservando o fígado mais saudável, impulsiona a secreção de insulina, ajudando na construção de músculos, e coopera para a liberação do hormônio do crescimento.

9- Prolina:

Sua principal função é a de produção de colágeno, que beneficia a elasticidade da pele, contribuindo para uma aparência mais jovial, ajuda na cicatrização de articulações, tendões e alguns músculos do coração.

10- Serina:

É um aminoácido relacionado ao metabolismo equilibrado de gorduras e ácidos graxos, também auxilia no crescimento dos músculos e a manter o sistema imunológico mais forte.

11- Tirosina:

A tirosina auxilia na produção de adrenalina, dopamina e melanina, é um aminoácido que tem a probabilidade de regular o humor, diminuir a fadiga crônica e depressão, suprimir o apetite, reduzir a gordura corporal e até mesmo dos cabelos e pele com sua aparência mais saudável.

Alimentos com aminoácidos essenciais

Como já descrito anterior os aminoácidos que o organismo produz sozinho que são os aminoácidos não essenciais os quais não precisamos nos preocupar sobre quais alimentos possui proteína deste tipo.

O que é definitivamente fundamental, é que os outros 9 tipos de aminoácidos restantes sejam obtidos na alimentação. Os chamados de essenciais, não são armazenados pelo corpo e, dessa forma, é necessário que todos sejam consumidos diariamente.

Diferença entre proteína completa e incompleta

Proteínas Completas e Incompletas

A propriedade de uma proteína se dá pelos aminoácidos essenciais que são localizados nela. Se um alimento tem todos os 9 aminoácidos essenciais, trata-se de uma proteína completa, ou seja, uma fonte de proteína, assim sendo, excelente. Nesse caso, quais alimentos têm proteína completa e são as melhores fontes do nutriente?

Fontes de proteínas completas são predominantemente produtos de origem animal: todos os tipos de carnes (incluso peixes), laticínios em geral e ovos. Outros produtos de origem vegetal, entretanto, fornecem proteínas completas. Primeiro encontra-se a soja, muito popular entre os vegetarianos, também encontram-se proteínas completas nas sementes de chia e de cânhamo, assim como na quinoa, no trigo sarraceno e na alga spirulina.

Se um alimento, contém somente alguns dos aminoácidos essenciais, trata-se de uma fonte de proteína incompleta. Os alimentos que têm proteína incompleta são: Grãos, legumes e castanhas. As fontes de proteínas incompletas até podem ser boas, mas não sozinhas, é necessário ser combinadas com outras fontes de proteínas de maneira que a ingestão de todos os aminoácidos essenciais seja assegurada.

Proteína Animal e Proteína Vegetal

Uma vez que, a grande parte das fontes de proteínas completas são de origem animal, muitas pessoas acreditam que as proteínas de origem animal são simplesmente as melhores. Enquanto a verdade é que, todas as fontes de proteínas completas têm os seus méritos e problemas.

Combinações de Proteínas Incompletas

O alcance de todos os 9 aminoácidos essenciais não precisa ser feita apenas pela ingestão das fontes de proteínas completas. Muita gente pode preferir alimentos que são fontes de proteínas incompletas, por diversos motivos pessoais. De maneira que, mesmo para quem consome proteínas completas, é conveniente saber como combinar as fontes de proteínas incompletas do modo certo.

É preciso conhecer quais aminoácidos faltam em cada alimento e quais alimentos têm proteína que ajustem e suprem essa falha. Muitas dessas combinações já são muito populares, mas nada impede que cada pessoa faça a sua.

Então vamos lá, podemos combinar:

  • Laticínios com Grãos: combinar um prato de macarrão de trigo integral com queijo, por exemplo consegue, fornece todos os aminoácidos essenciais;
  • Legumes com Grãos: o básico arroz e feijão, essas combinações muitas vezes contêm todos os aminoácidos essenciais;
  • Sementes com Legumes: uma salada de espinafre com gergelim, chia, bem como varias outras combinações de legumes com sementes, pode conter todos os aminoácidos essenciais.

As combinações possíveis e várias vão muito além disso. Para quem quer evitar as fontes de proteínas completas, não existe outra alternativa: é necessário pesquisar e compor o seu próprio cardápio cuidadosamente. Não é muito fácil, mas também não é impossível: há um número enorme de vegetarianos no mundo que conseguem, dia após dia, conseguir todos os aminoácidos essenciais.

√ O artigo te esclareceu tudo sobre os aminoácidos essenciais, não essenciais e suas funções, vou responder 3 perguntas básicas que muitos em pesquisas no google.

Para que servem os aminoácidos?

Os aminoácidos formam as proteínas, nutriente fundamental e essencial para a reconstrução muscular. As cadeias de aminoácidos auxiliam no reparo das fibras musculares. Quando as proteínas são ingeridas, o nosso organismo usa as enzimas digestivas para quebrá-las de maneira que elas fiquem num tamanho suficiente reduzido e voltem a forma de aminoácidos.

Os aminoácidos individuais têm funções e benefícios específicos, que podem também ser combinadas. Existem vários suplementos para ajudar no consumo desses e aumentar sua performance.

No esporte são conhecidos alguns aminoácidos, devido a sua maior incidência por técnicos e atletas, dentre eles estão o BCAA, Arginina, Creatina e a Glutamina.

Veja o link abaixo do 10 melhores que separamos para voce:

Função dos aminoácidos na musculação

Quando fazemos musculação, o nosso corpo gasta nutrientes durante o esforço físico, por isto ele necessita de uma reposição dos nutrientes para que os músculos possam crescer. De forma que pode ser feita de maneira natural – comendo ovos, carnes, leite e etc..

Quem buscam bons resultados é importante saber: a alimentação balanceada é mais conveniente que a suplementação, porque é nela que o corpo irá ingerir muito mais proteínas, sais minerais, carboidratos, e vitaminas do que com qualquer suplemento.

A maioria das cápsulas contém um grama ou menos de aminoácidos, de forma que um sanduíche de queijo cottage ou de atum fornece em torno de 20g. Então, seria necessário ingerir grandes quantidades de suplementos para ter um retorno significativo na ingestão diária de aminoácidos.

Suplementos são os que complementam a alimentação e não substituir. É fundamental para pessoas com carências nutricionais e também para praticantes de atividade física ter um melhor desempenho ou repor perdas nutricionais durante a prática. Portanto o suplemento só não faz milagres, como já disse ele completa a alimentação.

Aminoácidos serve para emagrecer?

Os aminoácidos não têm ligação direto no emagrecimento, mas quando associados com atividade física, transforma a gordura em fonte de energia o que estimula o aumento da massa muscular, de forma, que redução de gordura corporal com uma alimentação balanceada terá resultados benéficos

Os termogênicos, sim, não auxilia apenas na perda de peso. Ele consegue oferecer outros benefícios ao organismo como queima de gordura processo de emagrecimento muito mais eficaz. Portanto sozinho também não faz milagres, exige uma boa alimentação e atividades físicas, assim como qualquer um suplemento.

Veja a lista dos melhores:

Veja Também:

Espero que o artigo tenha sido útil em algumas das suas dúvidas! Se gostou, Compartilhe! Comente e Avalie!

Quantas estrelas merece esse artigo? Avalie! 😉 

 

 

Share Button
 

Tenho Certeza Que Você Vai Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta