Dor de cabeça: Causas, diagnóstico, riscos, e tratamento

dor de cabeça min - Dor de cabeça: Causas, diagnóstico, riscos, e tratamento

Você já sofreu ou sofre com dor de cabeça em algum momento da sua vida? Se sim, saiba que nem sempre essa é uma dor corriqueira que somente o descanso e um analgésico podem resolver.

Em muitos casos ela pode virar crônica e trazer sérios problemas para a sua saúde. Por isso aprenda aqui a identificar os vários tipos de dor de cabeça e de que forma trata-la para o não comprometimento da sua qualidade de vida.

Dor de cabeça o que é?

Pode ser definida como uma dor localizada em qualquer região da cabeça. Esta dor pode ficar em um só ponto da cabeça ou se espalhar por vários pontos.

Também pode ser latejante, em forma de pontadas ou uma pressão.  A frequência e o tempo de duração podem variar de pessoa para pessoa.

Quais são as causas da dor de cabeça?

Muitos podem ser os fatores para o desenvolvimento do problema como:

  • Estresse do dia-a-dia;
  • Mudanças climáticas como o calor intenso que provoca um desequilíbrio na pressão arterial e no seu metabolismo como um todo podendo resultar nas incômodas dores na região da cabeça.
  • Má qualidade do sono: Dormir mal prejudica todo o funcionamento do seu organismo, contribui para maior irritação e estresse e ainda diminui a produção de importantes hormônios como a melatonina. Já existem estudos que comprovam que a falta de melatonina está relacionada a crises de enxaqueca;
  • Má alimentação: Se você sofre com crises frequentes de dores na região da cabeça é hora de parar e prestar mais atenção em sua alimentação. Isto porque alguns alimentos podem desencadear o problema como o excesso de açúcar, a cafeína e o consumo de alimentos ricos em gordura;
  • Problemas de visão: Alguns problemas oftalmológicos podem levar ao desencadeamento das dores;
  • Crises de sinusite: Esta é uma inflamação dos seios da face que levam ao acúmulo de secreção na região das maçãs do rosto e da testa.
  • Odores fortes: Cheiros como os de perfume, gasolina, produtos de limpeza e cigarro podem desencadear as crises de dor.

Os tipos de dor de cabeça:

  • Enxaqueca:

É o tipo de dor crônica que afeta mais as mulheres onde se tem o quadro de crises frequentes. A enxaqueca normalmente tem como sintomas:

  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Muita sensibilidade à luz e a ruídos externos;
  • Visão turva.
  • Cefaleia tensional:

O que desencadeia este tipo de dor como próprio nome diz são as tensões musculares ou o fluxo menstrual.

É uma dor que se concentra mais na parte de trás da cabeça.

  • Cefaleia em Salvas:

Este é o tipo de dor que acontece com mais frequência nos homens onde segundo estudos neurológicos entendem como sendo o hipotálamo (região do cérebro) o mais afetado.

Esta é uma dor que aparece de forma repentina e pode demorar semanas para ir embora apresentando sintomas como:

  • Uma maior intensidade da dor de um dos lados da cabeça;
  • Dor no fundo dos olhos;
  • Duração variável de 3 horas a semanas;
  • Pode levar os olhos a lacrimejarem, o nariz congestionar e as pálpebras dos olhos ficarem mais caídas por conta da dor intensa;
  • A intensidade da dor te deixa incapacitado para as atividades normais do dia-a-dia.

A cefaleia em salvas é o tipo de dor que tem um tratamento diferenciado em relação às outras, sendo o foco remédios preventivos e quando nas crises a utilização de remédios de efeito rápido como:

  • Os sublinguais;
  • Injetáveis;
  • Uso de oxigênio.

Estes 3 tipos de dor de cabeça são as principais ou também conhecidas como primárias, porém existem outras variações ou conhecidas como secundárias que são:

  • As decorrentes de doenças pré-existentes como a meningite ou tumores;
  • Aquelas devido ao excesso de bebidas alcoólicas e por febres e mal-estar decorrente de gripes e resfriados

Os riscos:

Dê atenção aos sinais do seu corpo, pois se suas dores forem frequentes você deve buscar por auxílio médico. Isto porque se mal tratada essa dor pode levar a sérios problemas como o AVC (Acidente Vascular Cerebral) ou ainda em casos mais graves ser sinal de aneurisma ou tumor cerebral.

Por este motivo procurar ajuda médica para o diagnóstico correto é essencial para lhe devolver a qualidade de vida.

O diagnóstico:

O médico irá fazer o diagnóstico da gravidade da dor de cabeça mediante o estudo do histórico da sua dor, ou seja, questionando se a dor apareceu de repente e acompanhada de:

  • Dificuldade de raciocínio e na fala;
  • Febre alta;
  • Fraqueza de um dos lados do corpo;
  • Se a visão está turva;
  • Se há dificuldade em se locomover;
  • Se há um quadro de náuseas e vômitos.

Qual o momento de buscar ajuda médica?

Busque auxílio médico se:

  • A frequência da sua dor de cabeça for grande e demorar em passar;
  • Se não passar com o uso de analgésicos;
  • Se impedir que você faça as atividades normais do seu dia-a-dia;
  • Se vier repentinamente sem causa aparente;
  • Se a dor surgir logo após uma lesão como um tombo, por exemplo;
  • Se a dor piorar dentro de 24 horas;
  • Se você tem alguma doença como o câncer e vem sentindo fortes dores com certa frequência.

O tratamento:

O tratamento inclui desde métodos naturais como compressas de água gelada na cabeça, região da testa ou da nuca. Em nível de esclarecimento a compressa é uma tática muito utilizada para evitar a constrição dos vasos sanguíneos e aliviar as dores.

Dependendo da gravidade das dores o médico opta por usar analgésicos, anti-inflamatórios e/ou antidepressivos quando necessário.

Somente o médico pode prescrever a medicação adequada a você avaliando todos os seus sintomas, condições do seu organismo e rotina diária.

Mais o uso indiscriminado de analgésicos pode trazer ainda mais problemas para a sua saúde.

A prevenção:

Você pode fazer a sua parte para prevenir o aparecimento das dores como, por exemplo, adotando novos hábitos através de:

  • Uma alimentação adequada;
  • A prática de atividade física;
  • Atividades que promovam o relaxamento a fim de evitar o estresse;
  • Manter uma postura adequada, pois a postura incorreta leva a tensão de seus músculos e nervos e por consequência trazendo a dor;
  • Ter uma boa qualidade do sono;
  • Não fumar e beber com moderação;
  • Usar óculos caso este seja o seu caso coma a frequência recomendada pelo oftalmo;
  • Ao menor sinal de dor respeitar o seu corpo e fazer alongamentos para aliviar as tensões musculares.

E você tem tido dor de cabeça com qual frequência? Compartilhe conosco um pouco de como você se sente para que possamos te ajudar ainda mais na busca da qualidade de vida.

Quantas estrelas merece esse artigo?

Até o próximo post!

Share Button
 

Tenho Certeza Que Você Vai Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta