Remédios Naturais Para Menopausa – Um Plano Alimentar

Remédios Naturais Para Menopausa

Antes das dicas de remédios naturais para menopausa vamos conhecer um pouco quais são os sintomas

A menopausa é o fim permanente da menstruação e da fertilidade , definida como ocorrendo 12 meses após o seu último período menstrual.

Consequentemente você pode começar a transição para a menopausa a partir dos 30 anos, com a maioria das mulheres entrando na menopausa aos 40 ou 50 anos (a idade média é de 51 anos nos EUA).

Porem para alguns, a menopausa vem mais cedo devido a condições de saúde, incluindo uma história de distúrbios alimentares, tratamento de câncer ou remoção cirúrgica dos ovários.

A menopausa é um processo biológico completamente natural e, portanto, não é um problema a ser resolvido.

E embora conclua o tempo na vida de uma mulher para a fertilidade, você pode permanecer saudável, vital e sexual através dos seus 50 anos e muito além.

Dito isto, há geralmente uma mudança hormonal que ocorre em mulheres durante a menopausa que pode levar a alterações de humor, ondas de calor, insônia e outros sintomas comuns.

Os sintomas mais comuns da menopausa

As mulheres podem ter uma variedade de sintomas e condições relacionadas a mudanças nos níveis de hormônios sexuais e envelhecimento. Alguns dos sintomas mais comuns da menopausa incluem: ( 2 )

  • Períodos irregulares: à medida que começa a perimenopausa (o período anterior à menopausa começa tecnicamente), os períodos podem ir e vir, além de ficarem mais pesados ​​ou mais leves às vezes. Isso às vezes pode continuar por vários anos durante a menopausa
  • Ondas de calor e suores noturnos
  • Alterações de humor, irritabilidade, ansiedade ou sintomas depressivos
  • Secura vaginal e diminuição do desejo sexual
  • Aumento da gordura abdominal e ganho de peso
  • Insônia e mudanças na qualidade do sono
  • Desbaste cabelo e secador de pele
  • Indo para o banheiro com mais frequência
  • Alterações mamárias (incluindo mamas menores ou perda de volume)
  • Alterações no útero, ovários e colo do útero
  • Para alguns, um risco maior para certas outras doenças relacionadas à idade (incluindo doenças cardiovasculares, demência e osteoporose)

Na verdade quando falamos remédios naturais para menopausa estamos relacionando o que fazer para um tratamento natural ou seja o alivio do problema.

Remédios naturais para menopausa

Já dizia o “pai da medicina” Que o teu alimento seja o teu remédio e o que o teu remédio seja o teu alimento... (Hipócrates). 

1. Coma alimentos que ajudam a gerenciar os sintomas da menopausa

Primeiro de tudo ao tentar equilibrar os hormônios e reduzir os sintomas da menopausa, sua dieta deve incluir muitos minerais essenciais e gorduras saudáveis.

De modo que o preenchimento dos seguintes alimentos que são “balanceadores de hormônios”, densos em nutrientes e não processados ​​pode ajudar a eliminar a ingestão de calorias vazias e a gerenciar o ganho de peso.

Portanto tenha em mente que você pode precisar consumir menos calorias em geral para manter seu peso à medida que envelhece.

Devido a uma diminuição na massa muscular e ao abrandamento do seu metabolismo, é mais importante do que nunca limitar os alimentos processados ​​e concentrar-se em comer uma dieta limpa é parte dos remédios naturais para menopausa.

Os remédios naturais para menopausa são os alimentos que ajudam a controlar os sintomas da menopausa:

Frutas e vegetais orgânicos:

Devido as fibra dietética para controlar o apetite, antioxidantes para retardar o processo de envelhecimento e fitoesteróis que podem ajudar a equilibrar os hormônios.

Vegetais crucíferos:

Assim como vegetais da família  das crucíferas , como brócolis, repolho e couve contêm indol-3-carbinol, que naturalmente ajuda a equilibrar os níveis de estrogênio. ( 4 )

Além disso esses vegetais também são ricos em fibras, vitamina C, vitamina K e eletrólitos que são importantes para a pressão arterial e para a saúde do coração. Imagine e tenha todos como remédios naturais para menopausa.

Alimentos ricos em fibras:

A fibra é importante para a saúde cardiovascular e digestiva, além de manter um peso saudável.

Alguns estudos descobriram que dietas mais ricas em fibras podem ajudar a equilibrar a produção de estrogênio. ( 5 ) Dietas ricas em fibras estão associadas a menor ganho de peso, níveis mais saudáveis ​​de colesterol e redução da constipação.

Pela razão que algumas das melhores fontes incluem nozes, sementes, leguminosas / feijões, grãos antigos, abacate, legumes e frutas.

Alimentos fitoestrogênicos:

Os fitoestrógenos são estrogênios à base de plantas que podem imitar os efeitos dos hormônios naturais que o corpo produz. Seus efeitos são controversos, então a pesquisa sobre seus benefícios ou riscos pode parecer esmagadora e conflitante.

No entanto, uma grande variedade de estudos provou que esses estrogênios na dieta realmente ajudam algumas mulheres durante a menopausa, reduzindo o risco de câncer, reduzindo os flashes noturnos, protegendo o coração e diminuindo o estrogênio natural consequentemente atua como remédios naturais para menopausa.

Alguma fontes:

  • Frutas: maçã, romãs, morango, oxicocos, uva;
  • Legumes: cenoura, inhame, lentilha, brotos de alfafa;
  • Oleaginosas e sementes: sementes de girassol, gergelim, amêndoas, nozes;
  • Bebidas: Café, chá verde, vinho tinto;

Gorduras Omega-3:

Omega-3 gorduras de peixes e linhaça podem proteger o coração, promover a pele lisa e ajudar a combater a inflamação de gorduras omega-6 (encontrada principalmente em óleos refinados e carne de baixa qualidade).

Algumas das melhores fontes incluem salmão selvagem, alabote, sardinha, cavala e anchova.

Estudos mostram que o consumo freqüente de ômega-3 facilita a produção de hormônios e pode ajudar a prevenir pré-eclâmpsia,depressão pós-parto, problemas da menopausa, osteoporose pós-menopausa, complicações cardíacas, depressão e câncer de mama. ( 6 )

O omega 3 é um dos remédios naturais para menopausa essencial assim como essencial para o todo na nossa saúde. Veja no link.

Gorduras saudáveis ​​e óleos prensados ​​a frio:

É verdade que as gorduras têm mais calorias do que as proteínas ou os carboidratos, mas também são os alicerces para a produção de hormônios, mantêm baixos os níveis de inflamação, aumentam o metabolismo e promovem saciedade importante para evitar o ganho de peso.

Óleos não refinados fornecem vitamina E essencial que ajuda a regular a produção de estrogênio.

Use sempre óleo de coco virgem, óleo de palma, azeite extra-virgem e óleo de linhaça. Outras fontes de gorduras saudáveis ​​incluem abacate, leite de coco, nozes, sementes e frutos do mar selvagens. Veja no link sugestões para incluir seu abacate.

Alimentos probióticos:

Os probióticos são bactérias saudáveis ​​que podem realmente melhorar a produção e a regulação de hormônios-chave, como insulina, grelina e leptina.

Eles são capazes de aumentar a função imunológica e proteger o funcionamento cognitivo. As melhores fontes incluem iogurte, kefir, vegetais cultivados, como chucrute ou kimchi, kombucha e outros alimentos fermentados como yakult.

Água:

Tomar diariamente no minimo 8 copos para ajudar a repor o líquido perdido das ondas de calor e diminuir o inchaço.

2. Evite alimentos que pioram a menopausa

Alimentos embalados:

O alimento n º 1 para evitar durante a menopausa? Alimentos embalados A maioria dos alimentos processados ​​/ embalados contém adição de açúcar, conservantes químicos, altas quantidades de sódio, toxinas e aditivos sintéticos.

Muitos destes alimentos são tipicamente ricos em carboidratos que podem causar desequilíbrios hormonais agravados, e podem conter ingredientes OGM que são tóxicos para o fígado.

Carne convencional:

As aves domésticas convencionais (criadas na fazenda) podem conter hormônios adicionados que podem causar problemas, incluindo aumento da inflamação.

Certifique-se de escolher proteínas animais livres de hormônios, alimentadas com capim, sem gaiola ou criadas a pasto, sempre que possível.

Comprar carne orgânica, ovos, laticínios e aves é outra camada de proteção que garante que você não consuma antibióticos, carne alimentada com transgênicos e hormônios adicionados.

Açúcar refinado:

A alta ingestão de açúcar adicionado pode causar ganho de peso, problemas digestivos, agravamento dos desequilíbrios hormonais e cândida, aumentando as ondas de calor e outros sintomas.

Óleos refinados e alimentos fritos:

Alimentos cozidos em óleos vegetais altamente processados ​​(girassol, milho, soja ou óleo de canola, por exemplo) que podem contribuir para a inflamação e outros problemas de saúde.

Alimentos fritos também estão ligados a problemas cardíacos, ganho de peso, diabetes e deficiências cognitivas.

Bebidas carbonatadas:

O refrigerante carbonatado ou outras bebidas podem ser capazes de esgotar o corpo de cálcio e contribuir para a osteoporose, perda óssea e problemas nos dentes.

Álcool:

Muitas mulheres acham que beber mais do que quantidades “moderadas” de álcool pode agravar as ondas de calor e contribuir para o ganho de peso.

Outras dicas:

Investir nas vitaminas D e B12 de forma natural também faz bem para a saúde das mulheres. Os dois em níveis normais fazem a manutenção da saúde do sistema neurológico e têm relação direta com a massa óssea.

Caminhe, use escadas ao invés do elevador, evite passar muitas horas sentada e pratique esportes de carga (como a corrida, a dança e a natação).

Preservar a massa muscular e manter o peso estimula a formação óssea e reduz o risco de problemas cardiovasculares.

Então gostou das dicas? Vai incluir na sua alimentação a lista indicada? Deixe seu comentário aqui!

E não esqueça de compartilhar e avaliar!

Quantas estrelas merece esse artigo? Avalie!

 

Tenho Certeza Que Você Vai Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta