Zika Vírus: Causas, Sintomas, Diagnóstico e Prevenção

zika vírusZika Vírus é uma infecção causada pelo vírus ZIKV, transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, mesmo transmissor da dengue da febre chikungunya.

O vírus Zika sua primeira aparição registrada em 1947, quando foi encontrado em macacos da Floresta Zika, em Uganda, somente em 1954 os primeiros seres humanos foram afetados, na Nigéria.

O vírus Zika atingiu a Oceania 2007 e a França  2013. No Brasil foi notificado os primeiros casos de Zika vírus em 2015, Rio Grande do Norte e na Bahia.

No início de 2016, o surto mais vasto de vírus Zika na história está em curso na América. A epidemia começou em abril de 2015 no Brasil e se espalhou para outros países da América do Sul, América Central e Caribe. O vírus Zika (ZIKV) é da mesma família da febre amarela, dengue, vírus do oeste do Nilo. É transmitido pelo mosquito Aedes aegypti.

A forma de transmissão mais comum do Zika Vírus é pela picada do mosquito Aedes Aegypti, mesmo transmissor da Dengue e Chikungunya, o vírus circula pelo sangue e se multiplica.

Recentemente comprovou-se que o Zika Vírus pode também ser transmitido sexualmente entre seres humanos, possibilidade de contágio de pessoa para pessoa  através de transfusão de sangue ou na gestação durante o parto. O tempo entre a picada e os primeiros sintomas dura, em média, 10 dias, sendo de extrema importância procurar por ajuda diante dos primeiros sintomas.

O ciclo de transmissão ocorre do seguinte modo: a fêmea do mosquito deposita seus ovos em recipientes com água. Ao saírem dos ovos, as larvas vivem na água por cerca de uma semana. Após este período, transformam-se em mosquitos adultos, prontos para picar as pessoas.

O Aedes aegypti procria em velocidade prodigiosa e o mosquito adulto vive em média 45 dias. Uma vez que o indivíduo é picado, demora no geral de 3 a 12 dias para o Zika vírus causar sintomas.

Confira todos os sintomas  Zika vírus

Os sintomas do Zika vírus são semelhantes aos da Dengue, porém, é mais fraco e por isso, os sintomas são mais leves e desaparecem entre 4 a 7 dias, é importante ir ao médico para confirmar se realmente está com Zika.

Inicialmente, os sintomas podem ser confundidos com uma simples gripe: Provocando

  • Febre, entre 37,8°C e 38,5°C;
  • Dor nas articulações, principalmente das mãos e pés;
  • Dor nos músculos do corpo;
  • Dor de cabeça, que se localiza atrás dos olhos
  • Conjuntivite, que é uma inflamação do olho e que provoca cor avermelhada dos olhos, sensação de picada que leva a lacrimejar, inchaço das pálpebras e secreção amarela;
  • Hipersensibilidade nos olhos, e maior sensibilidade à luz do dia;
  • Manchas vermelhas na pele, que iniciam na face e que se podem espalhar pelo corpo e, que podem ser confundidas com sarampo;
  • Cansaço físico e mental.
  • Além destes sintomas, também pode-se observar, com menos frequência, problemas digestivos, como dor no abdômen, náuseas, vômitos, diarreia ou prisão de ventre, aftas e coceira pelo corpo.

Diagnóstico

O diagnóstico da condição é basicamente clínico e por meio de sorologia, através da identificação de anticorpos. É preciso fazer um diagnóstico diferencial da dengue devido às similaridades dos sintomas, de forma a tomar as providências mais cabíveis para cada caso.

Se você suspeita de Zika vírus, vá direto ao hospital ou clínica de saúde mais próxima. A partir de uma amostra de sangue, os especialistas buscam a presença de anticorpos específicos para combater o Zika vírus no sangue. Isso indicará que a doença está circulando pelo seu corpo e que o organismo está tentando combatê-lo. A técnica RT-PCR, de biologia molecular, também pode ser usada para identificar o vírus em estágios precoces de contaminação.

Para diferenciar o vírus Zika da febre chikungunya e da dengue, outros exames podem ser feitos:

  • Testes de coagulação
  • Eletrólitos
  • Hematócrito
  • Enzimas do fígado
  • Contagem de plaquetas
  • Raio X do tórax para demonstrar efusões pleurais

Prevenção

As formas conhecidas atualmente para a prevenção contra a febre Zika são as mesmas da Dengue, isto é, a eliminação do criadouro do mosquito do gênero AedesAedes Aegypti, que incluem: destino adequado de lixo, entulho, recicláveis e reutilizáveis para evitar água parada; a limpeza de objetos expostos tais como vasilhames de alimentos de cães e gatos evita a deposição de ovos da fêmea do mosquito;

Utilizar areia em vasos de plantas impede que se formem películas de água parada; usar filtros nos ralos dos banheiros e quintais; utilizar repelentes e vestuários que protejam os membros inferiores (local preferido pela fêmea do mosquito, por ser ricamente vascularizado); evitar abrir janelas ao amanhecer e ao anoitecer;

Fazer vistoria diária nos locais de possíveis criadouros, para que não se tornem focos; acionar a vigilância ambiental de sua cidade, nos casos de criadouros em lotes vizinhos. Ao se considerar que a Zica provoca microcefalia orienta-se a população ao uso de métodos contraceptivos em períodos de epidemia.

Compartilhe essas informações para prevenção a todos! Avalie!!

Share Button
 

Tenho Certeza Que Você Vai Gostar Também

1 Comentário

  • responder
    Dengue: Clássica, Hemorrágica e Síndrome do Choque
    at

    […] É transmitida por várias espécies de mosquito do gênero Aedes, principalmente o Aedes aegypti. O vírus tem quatro tipos diferentes e a infecção por um deles dá proteção permanente para o mesmo sorotipo e imunidade parcial e temporária. A fêmea do Aedes aegypti também transmite a febre chikungunya e a febre Zika. […]

     
  • Deixe uma resposta